Clique aqui para exibir SEUS banners nesta página e pague apenas pelo sucesso

Companhias Aéreas . Aeroporto . Aviação . Breaking Travel News . Viagem de negócios . Irlanda . News . Pessoas . Turismo . Turista . Transportes . Notícias de viagens . TENDÊNCIA

CEO da Ryanair: as passagens aéreas vão subir este verão

CEO da Ryanair: as passagens aéreas vão subir este verão
CEO da Ryanair Michael O'Lear
Escrito por Harry johnson

De acordo com o CEO da Ryanair, Michael O'Leary, o custo de voar neste verão atingirá um “por cento de um dígito” acima dos níveis pré-pandemia.

Os turistas europeus enfrentarão tarifas aéreas mais altas devido à “demanda pelas praias da Europa” durante os meses de férias de verão, alertou O'Leary.

O chefe da Ryanair também apontou para a guerra de agressão travada pela Rússia na Ucrânia e seu impacto no preço do combustível nesta temporada de verão.

Uma esperada desaceleração econômica, um mercado de trabalho inflexível pós-Brexit no Reino Unido e "incerteza contínua" sobre o fornecimento de energia levariam a "sobretaxas de combustível inevitáveis" em todas as companhias aéreas concorrentes, disse O'leary.

Ryanair, a maior companhia aérea da Irlanda e a principal companhia aérea de baixo orçamento do Europa, conseguiu enfrentar a pandemia devido à alta demanda de passageiros, resultado de seu modelo de ultrabaixo custo. Uma posição de hedging muito forte em jet fuel, 80%, permitiu que a companhia aérea continuasse a oferecer preços mais baixos aos seus clientes.

O'Leary disse que essa alta demanda causou "otimismo exuberante" nos últimos anos, que desde então foi atenuado pelo surgimento da variante Omicron do COVID-19. Ele disse que o espectro de uma pandemia ressurgente e a invasão russa da Ucrânia podem comprometer a forte recuperação da empresa.

O CEO da Ryanair disse que espera que a empresa seja 'modestamente lucrativa' e pretende atender 165 milhões de passageiros até o final deste ano fiscal, batendo seu recorde pré-pandemia de 149 milhões no verão de 2019. O período intermediário viu o advento do COVID-19, com seu impacto catastrófico no setor de viagens aéreas. 

A Ryanair reportou perdas anuais de US$ 370.11 milhões (€ 355 milhões) na segunda-feira, uma melhora significativa em relação ao prejuízo reportado no ano passado de US$ 1.06 bilhão (€ 1.02 bilhão). 

Notícias relacionadas

Sobre o autor

Harry johnson

Harry Johnson foi o editor de atribuição de eTurboNews por mais de 20 anos. Ele mora em Honolulu, Havaí, e é originário da Europa. Ele gosta de escrever e cobrir as notícias.

Deixe um comentário

Compartilhar com...