Clique aqui para exibir SEUS banners nesta página e pague apenas pelo sucesso

Notícias

Nova pesquisa mostra queda na detecção de câncer devido ao COVID-19

Escrito por editor

Pesquisa na edição de março de 2022 do JNCCN—Journal of the National Comprehensive Cancer Network examinou dados do Ontario Cancer Registry de 25 de setembro de 2016 a 26 de setembro de 2020, para determinar o impacto da pandemia de COVID-19 no número de novos cânceres casos detectados. Eles descobriram que 358,487 pacientes adultos tiveram um novo câncer diagnosticado durante esse período. A taxa de diagnóstico semana a semana era estável antes da pandemia, mas caiu 34.3% em março de 2020. Depois disso, houve uma tendência de aumento de 1% em novos diagnósticos a cada semana para o restante do período do estudo.     

“Nossos dados demonstram que muitos cânceres não foram detectados devido às interrupções no sistema de saúde em resposta à pandemia de COVID-19”, explicou Antoine Eskander, MD, ScM, ICES, Toronto, Ontário. “Isso é preocupante porque o atraso no diagnóstico do câncer está associado a uma menor chance de cura. Os profissionais de saúde devem encorajar os pacientes a atualizarem seus exames de câncer se algum deles for perdido durante a pandemia e devem usar um limiar baixo para investigar pacientes com quaisquer sintomas incomuns que possam estar relacionados a um câncer não diagnosticado”.

A queda nos novos diagnósticos foi encontrada em cânceres de rastreamento – aqueles que têm programas formais de rastreamento, como câncer de colo do útero, câncer de mama e câncer colorretal (e às vezes câncer de pulmão) – e cânceres sem rastreamento. Os pesquisadores estimam que aproximadamente 12,600 cânceres não foram detectados entre 15 de março e 26 de setembro de 2020. As maiores diminuições nos diagnósticos foram encontradas em melanoma, câncer cervical, endócrino e próstata.

“A pandemia causou mudanças dramáticas no sistema de saúde, incluindo um declínio preocupante no rastreamento do câncer”, comentou Harold Burstein, MD, PhD, Dana-Farber Cancer Institute, que não esteve envolvido nesta pesquisa. “Este estudo é um relatório bem feito de Ontário, Canadá, onde os registros de toda a província estão disponíveis, e mostra um grande declínio na triagem para colorretal (colonoscopia), cervical (exame de Papanicolau) e câncer de mama (mamografia) no início meses da pandemia. Descobertas semelhantes foram relatadas nos principais centros de saúde da América do Norte, Europa e outros países com programas de triagem generalizados”.

Dr. Burstein—membro do Painel NCCN Clinical Practice Guidelines in Oncology (NCCN Guidelines®) for Breast Cancer—continuou: “Apesar da pandemia, é fundamental que as pessoas continuem a fazer exames de câncer recomendados. Com as precauções COVID que as clínicas adotaram, é muito seguro para as pessoas consultarem sua equipe médica para mamografias de rotina, papanicolau e outros testes importantes. Felizmente, aqui em Boston e em muitos outros centros, nosso número de mamografias de rastreamento está se recuperando rapidamente após a calmaria em 2020, e estamos fazendo todo o possível para lembrar as pessoas da importância do rastreamento regular”.

A NCCN também se uniu a grupos de câncer em todo o país para compartilhar informações sobre a importância e a segurança do rastreamento do câncer.

Notícias relacionadas

Sobre o autor

editor

A editora-chefe da eTurboNew é Linda Hohnholz. Ela está sediada na sede da eTN em Honolulu, Havaí.

Deixe um comentário

Compartilhar com...