Clique aqui para exibir SEUS banners nesta página e pague apenas pelo sucesso

Aeroporto . Portugal . Notícias rápidas . Agricultura

VINCI Airports reconhecidos pela contribuição para 'Net Zero Carbon Emission'

A VINCI Airports, concessionária dos aeroportos de Portugal, recebeu o nível 4 da ACA (Airport Carbon Accreditation) para nove dos seus aeroportos ANA portugueses: Lisboa, Porto, Faro, Ponta Delgada, Santa Maria, Horta, Flores, Madeira e Porto Santo. Este nível 4 da ACA certifica a transformação dos aeroportos em “Net Zero Carbon Emission” para as atividades diretamente sob o seu controlo, e sublinha a cooperação com todos os stakeholders, incluindo as companhias aéreas, na redução das suas emissões (“escopo 3”).

A VINCI Airports foi o primeiro operador aeroportuário do mundo a lançar um plano de ação ambiental internacional em 2016, e o primeiro a ter todos os seus 53 aeroportos em 12 países aderindo ao programa ACA. em Portugal e 12 aeroportos em Kansai, Japão).

Em Portugal, a VINCI Airports está a desenvolver o seu plano de ação ambiental em torno de 4 prioridades:

  • O desenvolvimento da energia fotovoltaica nos aeroportos: A VINCI Airports está atualmente a finalizar a construção de um primeiro parque solar no aeroporto de Faro, que arrancou em 2021.
  • A implementação de soluções para companhias aéreas e passageiros: no aeroporto de Lisboa, a VINCI Airports lançou em 2021 uma ferramenta de monitorização em tempo real do COemissões durante o taxiamento de aeronaves (uma iniciativa premiada no VINCI Environmental Awards).
  • O compromisso de toda a indústria aeronáutica com a criação, em 2021, do “Portuguese Airports Carbon Forum”, em associação com companhias aéreas, parceiros aeroportuários, câmaras municipais e empresas de transportes.
  • Sequestro de emissões residuais pela floresta: nos últimos meses, a VINCI Airports lançou o seu programa de sumidouros de carbono florestal junto aos aeroportos de Faro, Porto Santo e Lisboa.

Em toda a sua rede global, a VINCI Airports já reduziu seu CO brutoemissões em quase 30% entre 2018 e 2021 e visa atingir emissões líquidas de carbono zero até 2030 para seus aeroportos na União Europeia (e já em 2026 em Lyon).

Notícias relacionadas

Sobre o autor

Harry johnson

Harry Johnson foi o editor de atribuição de eTurboNews por mais de 20 anos. Ele mora em Honolulu, Havaí, e é originário da Europa. Ele gosta de escrever e cobrir as notícias.

Deixe um comentário

Compartilhar com...