Clique aqui para exibir SEUS banners nesta página e pague apenas pelo sucesso

Breaking Travel News . Viagem de negócios . Destino . Notícias do Governo . Indústria Hoteleira . Itália . News . Pessoas . Turismo . Notícias de viagens

Ministro do Turismo da Itália: Tentaremos atender a todas as demandas

imagem cortesia de Mauricio A. do Pixabay

O ministro do Turismo da Itália, durante seu discurso no Assoturismo-Confesercenti, abordou a questão de receber milhões a menos para a recuperação do turismo.

“Tentamos ser como nossos países concorrentes, evitando restrições e facilitando a entrada de estrangeiros na Itália. Os mesmos que nas sondagens de janeiro definiram a Itália como o primeiro país a visitar, mas que na realidade levam a Itália ao quinto lugar na lista de chegadas no final do ano”, afirmou. Ministro do Turismo da Itália Massimo Garavaglia.

Este é um tema tratado pelo Ministro Garavaglia em seu discurso na Assoturismo-Confescercenti (a Federação Italiana de Turismo e a associação que representa as categorias afiliadas em comércio, turismo e serviços) intitulada “Retorno à grande beleza”, realizada em Roma.

600 milhões disponíveis versus 3 bilhões necessários

Garavaglia salientou a necessidade de melhorar sobretudo nas instalações de acolhimento e alojamento e que os 600 milhões disponibilizados pelo governo revelaram-se insuficientes face a um pedido de 3 mil milhões.

“Vamos atender a todas as solicitações que são fundamentais para uma adequação das estruturas. Mesmo no digital ainda falta”, disse o ministro, acrescentando:

“Devemos estar em pé de igualdade com outros países e também investir na qualidade dos serviços.”

O ministro abordou ainda o problema da falta de pessoal sazonal e a necessidade de encontrar uma solução indo pescar entre os beneficiários dos rendimentos de cidadania. “Eles poderiam empregar pelo menos um terço dos recebedores de renda em empregos sazonais. A solução poderia ser permitir que a acumulação incentivasse o trabalho, deixando ao beneficiário metade da renda.”

Primeiros dados sobre chegadas

Quanto aos primeiros dados de chegadas, sobretudo nas cidades artísticas, o ministro salientou o bom desempenho alcançado nos últimos meses e as excelentes previsões para os próximos.

Ele afirmou que eles devem “melhorar e investir no que o mercado exige hoje. Hoje, o cicloturismo está em grande demanda, e estamos investindo 5 bilhões nisso, enquanto a Alemanha investiu 20 bilhões na mesma marca”, destacou.

Setor de saída italiano

As compras de viagens online estão a registar uma recuperação significativa em 2022, com as intenções de compra espanholas a aumentarem 7% e a atingirem 38% da população, como revelam os dados recolhidos na segunda edição do relatório Digital Pulse da Adevinta.

Embora represente uma melhora significativa, esse crescimento é mais lento do que os dados anteriores à pandemia. De acordo com o estudo, de fato, antes do COVID, 44% da população declarou que havia reservado suas viagens online.

Durante o primeiro ano da pandemia, depois que as viagens foram interrompidas devido a restrições impostas para conter infecções, o número caiu para 15%, um percentual de 23 pontos inferior ao deste ano. Em 2021, subiu 16 pontos para 31%, uma recuperação que agora se consolida com os números de 2022, com um aumento de 7 pontos para 38%, mas ainda 6 pontos abaixo de 2019.

Nas gerações

Analisando os dados por gerações, o estudo revela crescimento em todas as categorias, principalmente entre as pessoas com 65 anos ou mais, segmento da população que registra um aumento de 10 pontos percentuais entre 2021 e 2022, passando de 25% para 35%.

Román Campa, CEO da Adevinta Espanha, explica o aumento com o facto de este segmento antes da pandemia fazer este tipo de compras presenciais em agências de viagens offline.

“Durante a pandemia, adquiriram hábitos digitais que se refletem em tendências como esta e que explicam porque é cada vez mais comum que os seniores utilizem a Internet para organizar as suas férias”, explicou.

Ele acrescentou que esse hábito de compra crescerá nos próximos anos, à medida que as gerações mais digitalizadas subirem na pirâmide populacional.

Após os maiores de 65 anos, o segundo maior aumento é registrado entre os Millennials, registrando mais 7 pontos de 35% a 42%, enquanto entre os membros das gerações Z, X e Baby Boomers, o aumento é de 6 pontos percentuais.

Em 2021, as viagens ficaram em quarto lugar no top 5 das categorias de itens ou serviços mais comprados online, com 31% da população em um ano ainda marcado por restrições e medidas anti-COVID.

Notícias relacionadas

Sobre o autor

Mario Masciullo - eTN Itália

Mario é um veterano na indústria de viagens.
Sua experiência se estende por todo o mundo desde 1960, quando aos 21 anos começou a explorar o Japão, Hong Kong e Tailândia.
Mario viu o Turismo Mundial se desenvolver até hoje e testemunhou o
destruição da raiz / testemunho do passado de um bom número de países a favor da modernidade / progresso.
Durante os últimos 20 anos, a experiência de viagens de Mario se concentrou no sudeste da Ásia e, recentemente, no subcontinente indiano.

Parte da experiência de trabalho de Mário inclui múltiplas atividades na Aviação Civil
O campo foi concluído após a organização do início da atividade da Malaysia Singapore Airlines na Itália como um instituto e continuou por 16 anos no cargo de Gerente de Vendas / Marketing da Singapore Airlines após a divisão dos dois governos em outubro de 1972

A licença oficial de jornalista de Mario é concedida pela "Ordem Nacional dos Jornalistas, Roma, Itália em 1977.

Deixe um comentário

Compartilhar com...