EasyJet britânica lançará voos para a Ucrânia

Leia-nos | Nos escute | Assista-nos |Eventos | Subscrever|


Afrikaans Afrikaans Albanian Albanian Amharic Amharic Arabic Arabic Armenian Armenian Azerbaijani Azerbaijani Basque Basque Belarusian Belarusian Bengali Bengali Bosnian Bosnian Bulgarian Bulgarian Cebuano Cebuano Chichewa Chichewa Chinese (Simplified) Chinese (Simplified) Corsican Corsican Croatian Croatian Czech Czech Dutch Dutch English English Esperanto Esperanto Estonian Estonian Filipino Filipino Finnish Finnish French French Frisian Frisian Galician Galician Georgian Georgian German German Greek Greek Gujarati Gujarati Haitian Creole Haitian Creole Hausa Hausa Hawaiian Hawaiian Hebrew Hebrew Hindi Hindi Hmong Hmong Hungarian Hungarian Icelandic Icelandic Igbo Igbo Indonesian Indonesian Italian Italian Japanese Japanese Javanese Javanese Kannada Kannada Kazakh Kazakh Khmer Khmer Korean Korean Kurdish (Kurmanji) Kurdish (Kurmanji) Kyrgyz Kyrgyz Lao Lao Latin Latin Latvian Latvian Lithuanian Lithuanian Luxembourgish Luxembourgish Macedonian Macedonian Malagasy Malagasy Malay Malay Malayalam Malayalam Maltese Maltese Maori Maori Marathi Marathi Mongolian Mongolian Myanmar (Burmese) Myanmar (Burmese) Nepali Nepali Norwegian Norwegian Pashto Pashto Persian Persian Polish Polish Portuguese Portuguese Punjabi Punjabi Romanian Romanian Russian Russian Samoan Samoan Scottish Gaelic Scottish Gaelic Serbian Serbian Sesotho Sesotho Shona Shona Sindhi Sindhi Sinhala Sinhala Slovak Slovak Slovenian Slovenian Somali Somali Spanish Spanish Sudanese Sudanese Swahili Swahili Swedish Swedish Tajik Tajik Tamil Tamil Thai Thai Turkish Turkish Ukrainian Ukrainian Urdu Urdu Uzbek Uzbek Vietnamese Vietnamese Xhosa Xhosa Yiddish Yiddish Zulu Zulu
EasyJet britânica lançará voos para a Ucrânia

Operadora econômica do Reino Unido  easyJet anunciou que foi licenciado para voar para a Ucrânia e que o serviço aéreo para aquele país do Leste Europeu pode começar já no outono de 2020.

A easyJet, grupo de companhias aéreas britânicas de baixo custo com sede no Aeroporto Luton de Londres, foi licenciada para realizar voos para a Ucrânia e pode iniciar as operações já neste outono.

De acordo com a Autoridade de Aviação Civil da Itália ENAC, a easyJet já recebeu os direitos para voos da Itália para a Ucrânia até o final de outubro de 2020.

A lista de rotas ainda não está disponível, mas já há informações de que a companhia aérea poderá operar 12 voos semanais para a Ucrânia.

Os direitos foram registrados em 23 de julho na divisão austríaca da EasyJet, easyJet Europe Airline GmbH.

A companhia aérea de baixo custo nunca operou na Ucrânia antes, e a Rússia foi o único país pós-soviético em que trabalhou até 2016.

As lutas internacionais da easyJet são transportadas para mais de 30 países em mais de 300 rotas, incluindo Londres, Genebra, Berlim, Newcastle, Paris Orly, Basel, Bristol e outros. Sua base é o Aeroporto Luton de Londres. Além de Luton, o outro centro da easyJet na Europa é o aeroporto de Milão Malpensa.

Em dezembro de 2017, a gestão do aeroporto de Lviv na Ucrânia anunciou que estava a negociar com a companhia aérea britânica de baixo custo, a entrada da easyJet no mercado ucraniano. No entanto, nenhuma decisão final foi feita.

No final de março de 2020, a easyJet suspendeu todos os voos indefinidamente devido à pandemia do coronavírus. A companhia aérea de baixo custo retomou os voos apenas a partir de 15 de junho.

As autoridades da aviação liberalizaram totalmente o mercado de voos entre a Ucrânia e a Itália em julho de 2020. Como resultado, a companhia aérea irlandesa de baixo custo Ryanair anunciou o lançamento de 16 novos destinos entre a Ucrânia e a Itália como parte do cronograma para o inverno de 2020 e o verão de 2021.

Ao mesmo tempo, a Wizz Air, a maior companhia aérea de baixo custo da Europa Central e Oriental, lançará 14 novas rotas da Ucrânia para a Itália. Os primeiros voos estão planejados para serem lançados em 14 de agosto de 2020.

Até pelo menos 15 de agosto, os ucranianos não podem viajar livremente para os países da UE, incluindo a Itália, devido às restrições impostas durante a pandemia COVID-19.

#rebuildingtravel

Imprimir amigável, PDF e e-mail