Leia-nos | Nos escute | Assista-nos |Eventos | Inscreva-se | Nossa mídia social|

Selecione seu idioma

A companhia aérea confirmou que está progredindo rapidamente no processamento Ryanair Reembolsos de COVID-19 para clientes cujos voos foram cancelados durante o período de março a junho, após cancelamentos de voos do governo para o Emergência COVID-19. A companhia aérea disse que processará 90% dos pedidos em julho de 2020.

Desde 1 de junho, com a reabertura dos escritórios de Dublin, a equipe de reembolso vem processando os pedidos com os seguintes resultados: os pedidos de reembolso em dinheiro para março foram compensados; ao final de junho, foram liquidados 50% dos resgates em dinheiro de abril; o saldo dos reembolsos em dinheiro de abril será processado até 15 de julho; e até o final de julho, os reembolsos em dinheiro também serão processados ​​durante o mês de maio e a maior parte de junho.

Estes números incluem passageiros que aceitaram o voucher de viagem e / ou remarcação gratuita de voos agora operados pela Ryanair durante os meses de julho, agosto e setembro. A Ryanair também convidou os agentes de viagens que operam online para fornecer detalhes precisos de suas reservas não autorizadas para que esses reembolsos também possam ser processados.

A empresa disse que “uma minoria significativa de reembolsos da Ryanair é bloqueada devido ao uso de endereços de e-mail falsos e cartões de crédito virtuais da OTA durante as reservas, que não podem ser rastreados até o passageiro real”.

A este respeito, a companhia aérea convida os clientes interessados ​​que ainda não tenham recebido reembolsos COVID-19 da Ryanair a contactar o serviço de apoio ao cliente da plataforma na qual adquiriram o seu voo, para se certificarem de que já interagiram com a Ryanair e colaboram com a companhia aérea para o efeito que esses pedidos de reembolso podem ser bem-sucedidos.

“Estamos satisfeitos por ter feito um progresso tão significativo em junho na eliminação do acúmulo de reembolsos em dinheiro devido a cancelamentos de voos devido à emergência do COVID-19”, disse o CEO da Ryanair Eddie Wilson. “Mais de 90% dos passageiros que fizeram reservas diretamente com a Ryanair e que solicitaram reembolso em dinheiro para viagens entre março e junho receberão reembolso no final de julho. “

Wilson, no entanto, está preocupado que “uma quantidade significativa de nossos clientes que fizeram reservas através de agências de viagens online não autorizadas ainda não receberam reembolsos porque as OTAs forneceram à Ryanair endereços de e-mail falsos ou detalhes de cartão de crédito virtual.

“Estamos levando isso ao conhecimento das autoridades competentes na Irlanda e no Reino Unido, pois isso demonstra por que a regulamentação urgente dessas entidades é necessária, para que possamos processar reembolsos em dinheiro para esses clientes de forma rápida e eficiente e incentivar todos os clientes que têm ainda não solicitou um reembolso para fazê-lo com nossa equipe de suporte ao cliente. ”

#rebuildingtravel

Imprimir amigável, PDF e e-mail
>