Companhias Aéreas . Aeroporto . Aviação . Notícias de última hora da Bélgica . Últimas notícias europeias . Últimas notícias internacionais . Breaking Travel News . Viagem de negócios . Notícias de última hora da República Tcheca . Notícias de última hora da Alemanha . Notícias do Governo . Notícias de Saúde . Notícias de última hora da Holanda . Notícias . Pessoas . Responsável . Segurança . Turismo . Transportes . Notícias de viagens . Notícias de última hora do Reino Unido

A nova cepa COVID-19 Omicron está no Reino Unido, Bélgica, Alemanha, Holanda e República Tcheca agora

A nova cepa COVID-19 Omicron está no Reino Unido, Bélgica, Alemanha, Holanda e República Tcheca agora
Escrito por Harry johnson

Todos os 27 estados membros da UE concordaram em suspender temporariamente as viagens aéreas de sete países da África Austral. O Reino Unido, os EUA e o Canadá também impuseram restrições semelhantes.

Imprimir amigável, PDF e e-mail

O Reino Unido registrou seus dois primeiros casos da nova variante Omicron do COVID-19 um dia após o primeiro caso da cepa, que os cientistas suspeitam que poderia ser muito mais contagiosa, foi registrado na Europa.

Hoje, um porta-voz do Ministério da Saúde tcheco anunciou que uma mulher que voltou de férias no Egito teve um teste positivo para o que se acredita ser a nova variante do COVID-19. Ele acrescentou que a amostra está em estudo, com confirmação oficial prevista para domingo de manhã.

Autoridades belgas e alemãs também estão oficialmente confirmando o advento da Omicron no continente europeu.

Coincidindo com o relatório da República Tcheca, Kai Klose, ministro dos Assuntos Sociais e da Integração em Alemanhada região de Hesse, tuitou que a “variante Omicron, com um alto grau de probabilidade, já chegou à Alemanha”. Klose revelou que “múltiplas mutações típicas do Omicron foram encontradas em uma pessoa vinda da África do Sul” na noite de sexta-feira. O indivíduo foi colocado em quarentena até o sequenciamento completo do vírus encontrado em sua amostra.

As autoridades na Holanda estavam enfrentando um grande número de casos suspeitos de Omicron na sexta-feira, quando 61 pessoas que chegaram a Amsterdã da África do Sul testaram positivo para COVID-19. Os viajantes foram levados do aeroporto para um hotel próximo e isolados lá. O Ministério da Saúde holandês disse que as amostras estão sendo estudadas “o mais rápido possível [para ver] se são a nova variante de preocupação, agora chamada de 'Omicron'”.

No início daquele dia, o governo holandês proibiu todas as viagens aéreas da África do Sul, onde a nova cepa foi detectada pela primeira vez. Os passageiros dos dois últimos voos que chegavam de lá tiveram que passar horas na pista, esperando para serem testados.

A Bélgica tem a duvidosa distinção de ser a primeira nação da Europa a confirmar oficialmente um caso de Omicron. O ministro da saúde do país, Frank Vandenbroucke, anunciou na quinta-feira que o paciente infectado é uma pessoa não vacinada com teste positivo para COVID-19 em 22 de novembro. De acordo com o virologista-chefe da Bélgica, Mark Van Ranst, o turista já havia retornado do Egito.

Ontem, o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) alertou que ainda havia "uma incerteza considerável relacionada à transmissibilidade, eficácia da vacina, risco de reinfecções e outras propriedades da variante Omicron." As autoridades de saúde da UE classificaram a cepa como de risco “alto a muito alto”.

Naquele mesmo dia, todos os 27 estados membros da UE concordaram em suspender temporariamente as viagens aéreas de sete países da África Austral. O Reino Unido, os EUA e o Canadá também impuseram restrições semelhantes.

Imprimir amigável, PDF e e-mail

Sobre o autor

Harry johnson

Harry Johnson foi o editor de atribuição de eTurboNews por quase 20 anos. Ele mora em Honolulu, Havaí, e é originário da Europa. Ele gosta de escrever e cobrir notícias.

Deixe um comentário