Cultura . Notícias de última hora da Itália . Notícias . Turismo . Atualização de destino de viagem . Segredos de viagem . Travel Wire News . Diversas Notícias

Comemorando Rumi: Lista do Patrimônio Imaterial da Humanidade da UNESCO

Auto Projecto
rumi

No 747º aniversário de sua morte, o místico e poeta sufi mais importante do mundo, Jalāl al-Dīn Rūmī, é comemorado durante a cerimónia “Seb-i Arus” realizada ontem, 17 de dezembro, no Centro Cultural Mevlana em Konya. Por causa do pandemia mundial, foi transmitido em formato streaming.

Este é um dos acontecimentos mais importantes de toda a Turquia, que todos os anos vê visitantes de todo o mundo se reunirem na cidade da Anatólia Central com a intenção de homenagear o que Rûmî foi - um homem de grande tolerância, capaz de mostrar sempre o sentimento de amor ao mundo inteiro acolhendo pessoas, independentemente da religião e da raça. Rûmî tinha muitas qualidades: era poeta, mas também jurista, erudito islâmico, teólogo e místico sufi, mas não só. Na verdade, ele representava uma vida virtuosa na qual acreditava em sua "verdadeira essência", argumentando que o resto "não era nada além de aparência".

As comemorações recaem como de costume no dia de sua morte, 17 de dezembro, quando é realizada a segunda cerimônia “Seb-I-Arus”, que a UNESCO incluiu na Lista do Patrimônio Imaterial da Humanidade - a primeira foi realizada em 7 de dezembro. Misticismo e charme se unem nesta data. Os discípulos de Rumi, conhecidos como “dervixes rodopiantes” vestidos de branco e com uma touca em forma de cone, executam a tradicional sema rodopiante. Eles se voltam repetindo o nome de Deus, acompanhados por músicos que reproduzem o som das esferas celestes e que no movimento final dão lugar ao silêncio.

Este é um momento de alto misticismo que encontrou espaço em Konya desde 1937. A cidade data de 7000 aC e é uma das mais conhecidas da Turquia - apreciada por seu rico patrimônio histórico e artístico. Konya pode ser considerada “o berço das civilizações e religiões”, bem como a cidade de Rûmî, cujos ensinamentos influenciaram muito o pensamento místico e a literatura em todo o mundo.

Diz-se que Rûmî ficou imensamente triste após a partida de seu mestre Shams-i Tabrizi (Shams de Tabriz), com quem descobriu as profundezas da espiritualidade. Essa perda causou uma grande mudança em sua alma. Ele desistiu de tudo e escreveu o “Masnavi”, amplamente reconhecido como o maior poema sufi já escrito e composto de 25,000 versos.

Para Rûmî, amor verdadeiro significava amor por Allah (Deus), enquanto a morte era o dia em que ele se uniria ao divino. É por isso que 17 de dezembro, o aniversário de sua morte, não é conhecido como um dia de luto, mas como um dia de celebração a ser vivido com a cerimônia Seb-i Arus, que em turco significa "a noite de reunião" ou "a noite nupcial."

Rûmî interpreta a morte como um retorno à origem da pessoa, um “retorno a Allah” devido ao fato de que sua origem é divina. Segundo ele, a morte não é a morte física, mas a jornada até Allah.

O legado de Rûmî

As coleções de poesia de Rûmî são consideradas entre as mais populares dos EUA. Ele foi o poeta mais vendido na América, e seus poemas têm sido usados ​​em celebrações de casamento por décadas, bem como no resto do mundo. E foi comparado a Shakespeare por sua veia criativa e a São Francisco de Assis por sua sabedoria espiritual.

Uma seleção de poemas de amor de Rûmî publicada pela Deepak Chopra (Editora) com tradução de Fereydoun Kia, foram interpretados por personalidades de Hollywood como Madonna, Goldie Hawn, Philip Glass e Demi Moore. Existe um famoso portal para a cidade de Lucknow (capital de Uttar Pradesh) no norte da Índia, chamado Rumi Gate, em sua homenagem.

Imprimir amigável, PDF e e-mail

Sobre o autor

Mario Masciullo - eTN Itália

Mario é um veterano na indústria de viagens.
Sua experiência se estende por todo o mundo desde 1960, quando aos 21 anos começou a explorar o Japão, Hong Kong e Tailândia.
Mario viu o Turismo Mundial se desenvolver até hoje e testemunhou o
destruição da raiz / testemunho do passado de um bom número de países a favor da modernidade / progresso.
Durante os últimos 20 anos, a experiência de viagens de Mario se concentrou no sudeste da Ásia e, recentemente, no subcontinente indiano.

Parte da experiência de trabalho de Mário inclui múltiplas atividades na Aviação Civil
O campo foi concluído após a organização do início da atividade da Malaysia Singapore Airlines na Itália como um instituto e continuou por 16 anos no cargo de Gerente de Vendas / Marketing da Singapore Airlines após a divisão dos dois governos em outubro de 1972

A licença oficial de jornalista de Mario é concedida pela "Ordem Nacional dos Jornalistas, Roma, Itália em 1977.