24/7 eTV BreakingNewsShow :
SEM SOM? Clique no símbolo de som vermelho no canto inferior esquerdo da tela do vídeo
Notícias

Turistas alertam sobre pontos perigosos na Ilha do Sul

27c_8
27c_8
Escrito por editor

O órgão de turismo de Canterbury está pedindo a seus membros que avisem os visitantes sobre os locais de perigo em uma tentativa de mantê-los seguros.

Imprimir amigável, PDF e e-mail

O órgão de turismo de Canterbury está pedindo a seus membros que avisem os visitantes sobre os locais de perigo em uma tentativa de mantê-los seguros.

No último ataque da Ilha do Sul a um turista, uma mulher australiana lutou contra um homem em Nelson por volta das 2h de domingo.

A mulher de Melbourne, de 24 anos, escapou abalada, mas ilesa, depois que sua situação foi vista por um motorista de passagem, que perseguiu o agressor quando ele fugiu para a vizinha Auckland Point School.

O detetive Aaron Kennaway disse que o homem a seguiu e puxou conversa com a mulher antes de tentar arrastá-la para o pátio da escola.

A polícia está procurando um europeu na casa dos 40 anos, 182 cm de altura, magro, com a barba por fazer e vestindo jeans, uma blusa preta de manga curta e um boné de beisebol laranja e preto.

Kennaway disse que a tentativa de sequestro teve “implicações sexuais” e poderia ter terminado mal. O homem disse à mulher que seu nome era Pete e que estava visitando Nelson de Christchurch.

O ataque segue o ataque sexual de quinta-feira passada a um casal holandês no Five Mountains Holiday Park em Tuatapere, a oeste de Invercargill.

A executiva-chefe de Christchurch e Canterbury Marketing, Christine Prince, disse que os turistas são suscetíveis a ataques porque entraram em locais perigosos sem saber.

“Uma das coisas que podemos dizer aos turistas são os protocolos a seguir e onde ter cuidado extra”.

Os ataques foram uma preocupação, mas foi bom que tenham recebido a atenção da mídia, disse Prince.

“Em algumas outras partes do mundo, os ataques não receberiam a atenção porque acontecem o tempo todo”, disse ela.

A Nova Zelândia ainda é considerada um destino seguro, mas os turistas estariam mais seguros se soubessem dos riscos, disse ela.

O sargento Nicky Sweetman, da polícia de Christchurch, disse que os ataques a turistas não foram contabilizados separadamente nos números de agressões.

“Os ataques a turistas não estão aumentando, mas chamam muita atenção da mídia”, disse Sweetman.

Outros turistas que foram vítimas de criminosos da Ilha do Sul incluem dois sul-coreanos que foram roubados em Blenheim em dezembro, e um turista irlandês foi atacado em abril e um grupo de oito turistas ingleses foi esfaqueado e espancado por cinco homens em Christchurch, também em abril.

Imprimir amigável, PDF e e-mail

Sobre o autor

editor

O editor-chefe é Linda Hohnholz.